GAMES: Análise Completa do Bioshock

19 julho 2016




Título:Bioshock 
Produtora: 2K Boston, 2K Australia
Distribuidora: 2K Games,
Feral Interactive
Lançamento: 21 de Agosto de 2007 para PS3/XBOX360/PC
Gênero: Ação/ Suspense/ Tiro em Primeira Pessoa
Número de jogadores: Um jogador
Plataforma usada : PC
Nota: 4.5/5



Alguns games são lembrados por sua jogabilidade inovadora, outros pelos gráficos e poucos pela história, Bioshock conseguiu unir esses 3 elementos de forma perfeita entrando na lista dos 1001 Videogames para Jogar Antes de Morrer. Bioshock não é como nenhum outro jogo de tiro que eu tenha jogado, superando completamente minhas expectativas onde a história tem grande importância. E com isso se tornou uma das melhores séries de jogos eletrônicos já lançada.

"A carta na Manga"

História:

A história de Bioshock é extremamente complexa, seguindo de forma linear podendo ter finais diferentes com uma pequena escolha, matar ou não as "little sisters".  
A decadência da "cidade perfeita" é simplesmente magnífica, sendo uma forte crítica a sociedade atual, abordando questões filosóficas como livre arbítrio, altruísmo, moral, capitalismo, socialismo e a natureza do homem. 
No início, não sabemos nada, depois vamos coletando diários e arquivos de figuras importantes de Rapture e começamos a perceber que nada é por acaso. É importante prestar atenção em cada diálogo, diários e todos pequenos detalhes do jogo, se não você terá aquela sensação de estar perdido.


O jogo se passa em 1960, e tem um inicio inusitado, com um suposto "acidente" no avião em que nosso protagonista Jack estava. Com isso, o avião vem a cair no meio do Atlântico norte, e por nossa sorte o local de queda é em frente ao farol no meio do nada. Mal sabia ele que esse farol o levaria para Rapture, uma espécie de "Atlantis" dos anos 1940.


Ao entramos no farol pegamos uma espécie de submarino que nos leva diretamente a cidade. Chegando percebemos de cara que o caos domina a cidade e uma "Splicer" (pessoa desfigurada e ensandecida pelo uso constante ADAM) assassina um homem em frente ao seu submarino. Nesse momento, a partir de um rádio portátil, um homem intitulado "Atlas", começa a nos guiar, sendo a nossa única esperança de sair de Rapture vivo e em troca pede ajuda para resgatar sua família. Atlas é a peça principal do game que nos guia através do jogo inteiro.




Existe um livro que conta detalhadamente a criação do sonho de Adrew Ryan e sua queda, chamado Bioshock: Rapture de John Shirley. Descrevendo rapidamente, Rapture é uma cidade construída em segredo no meio do Atlântico norte, sendo uma tentativa de utopia, um sonho que Andrew Ryan patrocinou e reuniu o maiores cientistas e artistas da época para viverem esse sonho, onde não haveria um governo opressor impedindo o progresso. A meta original de Rapture era criar uma sociedade capitalista livre de interferências religiosas e governamentais, onde qualquer cidadão poderia conseguir para seu próprio ganho, ao invés de se rebaixar a realizar os desejos dos outros. As idéias de base do jogo e livro são fundadas a partir da obra literária "A Revolta de Atlas", da filósofa Ayn Rand.


Gráficos e som:


Os gráficos de Bioshock são muito bons para época em que foi lançado, todo efeitos de ambiente são bem detalhados , reflexos da água e o mais legal respingos de água na tela. As estruturas de Rapture lembram muito a cidade de Nova York com seus arranha céus, holofotes e letreiros deixando a cidade sempre brilhante.
Infelizmente mesmo que os gráficos sejam muito bons para época, as expressões faciais não tiveram o mesmo cuidado.


O ambiente do jogo é todo obscuro devido a decadência de Rapture com um toque luxuoso da década de 1940. Podemos ver a ferrugem,o limo e vazamentos em todos ambientes, evidenciando ainda mais o descuido da cidade. Encontramos vários tipos ambientes: escritórios, jardins, teatros, frigoríficos, laboratórios e a maioria deles consegue passar essa sensação de que já foram belos um dia. A direção de arte do jogo caprichou em cada detalhe.

O mais legal são os pequenos detalhes como as propagandas de plasmídeos e de produtos, que lembram muito aquelas antigas propagandas da década de 1940, os símbolos religiosos (proibidos em Rapture) e a autenticidade dos móveis e objetos da época.


A trilha sonora nós trás de volta a década de 1940 com músicas que remetem bastante a época com direto a um bom Jazz e um toque de música clássica. Nas cenas de suspense temos músicas tensas que abusam do agudo para nos deixar ainda mais atormentados.

Boa parte da história do jogo é contada através de diários de áudio e neles podemos perceber um detalhe curioso, a gravação lembra a qualidade de um vinil.
Todo ambiente responde com você, o som de gotas tocando o metal, vazamentos de água, da eletricidade, sem esquecer dos diálogos feitos pelos cidadãos enlouquecidos, que reforçam ainda mais sua loucura.



Jogabilidade:

O jogo segue o modelo de jogos de tiro antigos como "Half Life (1998)", mas agora substituímos o icônico pé de cabra por uma chave inglesa. O grande diferencial de Bioshock são os poderes obtidos com ADAM, os plasmídeos. Imagine-se lançando bolas de fogo, neve, eletricidade, ciclone, poderes de telecinese entre muitas outras modificações genéticas.
" As correntes do salvador "


Há um arsenal relativamente curto, onde carregamos até 8 armas simultaneamente, sendo que a maioria contem 3 tipos de munição, e ainda existem alguns elementos de RPGs, os quais são as melhorais dos plasmídeos, do personagem e  das armas que podem ser obtidos de forma limitada com o decorrer da campanha.
" O primeiro de muitos"

A inteligência artificial dos inimigos é um pouco ruim, onde parece que o objetivo deles é só matar e matar, o que os torna bastante previsíveis. Mesmo com a pouca variedade de tipos de inimigos, isso não impede que seja desafiador e não torna o jogo monótono, afinal a medida que progredimos os inimigos ficam cada vez mais fortes, tornando-se um desafio abate-los.
" Hi Mr Bubbles"


O game tem aproximadamente 20 horas de gameplay, e 3 finais alternativos que são definidos pela forma que você joga o game.


Pontos negativos:

Existe um mini-game ao hackear qualquer máquina, no qual se resume a um jogo de ligar os tubos d'água de um ponto a outro, o que as vezes é bem chato e cansativo.

O combate não é tão dinâmico quanto em seus sucessores, já que não é possível equipar plasmídeos e armas ao mesmo tempo.
O game não foi lançado com legendas em português, mas isso pode ser resolvido baixando uma legenda da TriboGamer.
A versão Steam no PC não contem o sistema de conquistas, o que é chato e não instiga o jogador a buscar algum segredo ou fazer alguma jogada mais complexa.
Falta um modo multijogador, seja em combate Death Match ao estilo quake, ou algum modo cooperativo de campanha.   

Conclusão:

O game merece estar em sua coleção, e te deixa ansioso por uma sequência. Apesar de existirem vários jogos de tiro, Bioshock é uma obra prima, fazendo nome na 7 geração de consoles juntamente com títulos como Metal Gear, Half Life 2, e Call of Duty Morden Warfare. Não pense duas vezes e mergulhe nos mistérios de Rapture.

Veja mais do jogo em nossa galeria:
Bioshock Screen Shots + Artworks

37 comentários:

  1. Dificilmente vejo comentários tão complexos sobre jogos assim nos blogs, adorei a postagem, mesmo não jogando nada rs.
    Beijos

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    É bom ler posts sobre jogo assim tão aprofudandos, apesar de não jogar nada, praticamente sei o básico do básico hahaha

    Oxente, Leitora!

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    É muito bom ler post sobre jogos, principalmente pra mim que curte descobrir novos horizontes de jogos para se divertir nos finais de semana, acaba sendo um vício completamente gostoso..rsrs
    Adorei o post, vou jogar quando possível!
    Beijinhos
    http://followyourdreamalways.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. olá!
    Bem completo seu post sobre o game.
    E que legal ter até livro sobre ele. Achei que só Warcraft e Assassins Creed tinham livro tb.
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra quem joga, ler os livros é muito bom e acaba complementando bastante a história do jogo, preenchendo as lacunas que faltavam para total entendimento do enredo :P .
      Bioshock : Rapture consegue fazer isso de forma esplêndida. Pra quem não jogou tb não há problemas pois o livro não exige isso do leitor, por se tratar das origens .
      O livro do Assassins Creed é bem bacana, porém só gosto da história do Ézio e do Altair, a Ubisoft infelizmente começou a fazer o game como um blockbuster, com muitos lançamentos em pouco tempo e tornou a história uma grande encheção de linguiça

      Excluir
  5. olá!
    Falar de Game para mim é como falar uma língua que não aprendi ainda rsrsrs
    Só cresci o olho no livro, Sorry
    Bjs
    www.mundoliterando.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia o livro, vale muito a pena.O livro foi um complemento e tanto para mim que joguei o jogo primeiro

      Excluir
  6. Sempre que possível estou jogando, mas ainda não conhecia esse jogo e realmente esse jogo possui os tres elementos ou seja as qualidades, apesar que hj em dia n tenho tanto tempo quando antes, mas espero em breve prover e jogar um pouco desse jogo se gostar amém se n fazer o que !

    ResponderExcluir
  7. Oi, como vai?
    Acho que nunca vi nos blogs por aí um post tão completo sobre algum jogo, parabéns pela dedicação! Eu não jogo nada, então não tenho muito argumento sobre isso, rs.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Carcaaaaa que game mais maneiro!!! Eu gosto muito de jogos, mas quase não tenho tempo para jogar :( ainda não conhecia esse e até vou mostrar sua postagem para o meu irmão, ele vai gostar.

    ResponderExcluir
  9. Que jogo incrivel! Vc completou muitas informaçoes que nao encontrei em nenhum canal de jogos no youtuber, muito legal! Espero poder jogar um dia... isso se eu conseguir fechar os jogos que eu ja tenho e nao tempo pra finalizar... rsr

    Raissa Nantes

    ResponderExcluir
  10. Olá, eu não sou uma pessoa muito ligada em jogos, e quando jogo são aqueles bem básiquinhos sem nada complexo que eu precise de necessidade de pensar muito para jogar kk , mas esse jogo parece maravilhoso, desde a história,os detalhes e os gráficos.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Eu sabia do livro com esse nome, mas desconhecia o jogo. Confesso que estou bem por fora de qualquer jogo ultimamente, pois o último que joguei foi Residente Evil, então imagina como eu conheço pouco. Mas é uma ótima dica.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resident Evil é um ótimo título joguei todos ( menos o RE 0, Darkside Chronicles e Umbrella chronicles), porem de nada lembra os Bioshocks, a pegada de suspense /horror do bioshock é BEM diferente kkkk.
      Vale a pena dar uma conferida depois !

      Excluir
  12. Oie, eu não sou minimamente ligada em jogos e não entendo nada sobre, mas achei bacana você mencionar que esse aborda bastante a história e traz até questões filosóficas, e também gostei da descrição dos cenários mais antigos, isso com certeza acrescenta muito para o jogador e o faz se sentir mais ainda no mundo do jogo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que me conquistou no game foi essa abordagem filosófica, que te faz criticar muitas coisas fazendo um paralelo com o mundo real e a situação do game,é muito interessante.
      Mesmo não sendo ligada a jogos de uma chance ao livro :P

      Excluir
  13. Oiii, tudo bem?
    Gente eu morro de vontade de jogar esse jogo, já o conhecia, mas desanimei porque meu note nunca rodaria nada assim, vendi todos os meus consoles então cada vez que vejo ele dá uma tristeza. Mas, só imagino como a jogabilidade parece ser incrível, adoro estes posts de games.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jogo não é tão pesado não se quiser dê o uma olhadinha nos requisitos mínimos e veja se roda :D.
      Requisitos Mínimos
      Processador: Pentium IV 2.5 GHz ou Athlon equivalente
      Velocidade do processador: 2.5 GHz
      Memória RAM: 1 GB
      Memória de vídeo: 128 MB
      Direct3D: Sim
      Versão do DirectX: 9.0c
      Sistemas Operacionais: Windows XP, Windows Vista ou superior
      Espaço: 8 GB livres em disco

      Excluir
  14. Olá Victor, tudo bem?

    caraca guri, que análise, fiquei de cara! Pena que não jogo mais, acabou o tempo e a paciência para jogos, mas esse que você analisou e as fotos que postou até me deu vontade de voltar a ter tempo.

    Excelente análise, parabéns

    ResponderExcluir
  15. Oi,
    A única coisa que sei jogar são aqueles antigueiras do Super Nintendo kkkkk
    Meu irmão provavelmente iria adorar esse jogo.
    Descrição bem minuciosa do jogo. O gráfico parece ser incrível.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O super nintendo é um reliquia preciosa viu, tenho um carinho do caramba com o meu SNES e coleciono até hoje ! kkkk.
      Espero que ele goste da dica :D

      Excluir
  16. Oie, tudo bem? Sou leiga nesse assunto! O único jogo que gosto, além dos joguinhos de celular, é Mario Bros! (E saudades GTA <3). Seu post ficou muito bom, bem completo, e essa parece uma ótima dica para os fãs de videogame.
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Oie
    olha, confesso que boio legal nesses jogos, não costumo jogar nenhum tipo de jogo apesar de ser bem legal pelo que vejo meus amigos e meu irmão jogando, ótima dica

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem ?
    Eu não conhecia esse jogo, achei interessante unir qualidade gráfica e enredo, porque normalmente temos um ou outro.
    Eu sou fà da franquia do The Sims, jogo tem mais de dez anos, mas essa coisa de cada hora sair um, embora entenda o mundo capitalista , tem me cansado rsrsrs.
    Beijos
    www.estilogisele.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gastei umas boas horas no the sims 2 e todas suas expansões, sendo um ótimo simulador. Um jogo bem bacana que joguei da mesma produtora do The sims , a Maxis, é o Spore! Fica a dica :D

      Excluir
  19. Se de acordo com meu filho eu não fosse uma "mula voadora" eu até arriscaria nesse jogo. Mas tenho certeza que não sairia do start. Adorei sua análise e vou apresentar aos meus filhos que dedicam horas do dia a esse entretenimento. Um grande abraço.
    http://www.inspiradaporpalavras.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    Nossa, achei a história do jogo muito interessante, e sem dúvidas é um jogo que eu jogaria com muito gosto.
    Gostei de você ter ressaltado para o pessoal prestar atenção nos diálogos e diários. As vezes a vontade de concluir o jogo é tão grande que nem paramos para perceber a história por trás de tudo.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Oi,
    Confessso que não entendo nada de video game, mas pelas imagens o gráfico do jogo é muito bem feito!! Vou indicar para o meu namorado! :D
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  22. Olá Victor bem interessante esse jogo, ele parece meio Steampunk. Não momento não tenho jogado muito, mas indiquei para o meu filho! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está certíssima, o estilo do primeiro jogo e suas sequências seguem um pouco o gênero.
      Espero que ele goste da indicação :D
      Abraços

      Excluir
  23. Oiiii
    Não jogo vídeo game, mas já joguei muito! gosto muito do "cenário" e desse mundo criado!
    Seu post está maravilhoso, tudo bem explicadinho. Parabéns!

    ResponderExcluir
  24. Oiiii

    Putz não tenho prudência nenhum pra falar se games. Teve uma época que era doida por jogos mas agora mal sobra tempo pra ler. Conhecia o livro com o nome e não fazia ideia que era um jogo, achei bem legal.

    Bjossss

    ResponderExcluir
  25. Nossa que diferente, uma análise de jogo *___*
    Eu já vi falar do Bioshock, se não me engano no programa Mok, mas eu sou uma frustada que não tem Xbox e quer muito um, então eu vejo as análises com uma inveja branca forte! É quase triste!! Adorei sua análise, muito bem detalhada!!

    ResponderExcluir
  26. Hello! Tudo bem?
    Nossa, que post completo sobre Bioshock, nao sabia que tinha essa complexidade na historia e que tinha ate livro a respeito.
    Otimo post, deu pra conhecer bem tudo, apesar de nao jogar nada, fiquei ate curiosa para tentar.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  27. Olá Victor!!!
    Eu não sou uma fã de jogos, na verdade quando estou no meio dos meus amigos e eles começam a falar de games pareço um peixe fora d'água. Eu sou o tipo de pessoa que jogou games na sua infância e era aqueles Nintendos, sabe?? rsrsrs
    Eu achei interessante o post, pois você trouxe algo que nunca tinha visto. Gostei de saber que o game tem um livro, mas como em "Assassins Creed" sei que livros de games são lançados para você entender melhor o jogo.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Nossa! que post incrível!que análise você nos trouxe....caramba!!! e tem livro???? eu não conhecia o jogo e acabei conhecendo aqui duas indicações....vou mostrar este post maravilhoso para o meu filho, ele adora essas coisas!!!

    abraços!!!

    ResponderExcluir
  29. Eu não conhecia esse jogo, até porque ultimamente eu não estou conseguindo nem me manter atualizada nas minhas leituras, mas prometo experimentar, principalmente porque parece incrível.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir