RESENHA: Diário de Uma Escrava

06 março 2017

Título: Diário de Uma Escrava
Autora: Rô Mierling
Páginas: 240
Editora: DarkSide Books
Nota: 5/5
Sinopse: Laura é uma menina sequestrada e jogada no fundo de um buraco por alguém que todos imaginavam ser um bom homem. Ela vê sua vida mudar da noite para o dia, e passa a descrever com detalhes sinistros e íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é homem casado, trabalhador, pai de família, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens, pois dentro de si uma voz afirma que é dele que elas precisam. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte.Narrado em parte em forma de diário, o livro acompanha mais de quatro anos da vida de Laura em um buraco embaixo da terra, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da única maneira para sobreviver. 
Avaliação:

Hoje trago a vocês a resenha de um livro com grande carga emocional e reflexiva. Quando adquiri o meu exemplar de Diário de Uma Escrava já imaginava o que iria encontrar, mas não suspeitava que sentiria sentimentos tão conflitantes e ao mesmo tempo ficasse aborrecida e revoltada por infelizmente estar diante de uma história, que mesmo fictícia evidencia uma cruel realidade vivenciada nos dias atuais. 

No livro conhecemos a história de Laura, ela foi sequestrada quando tinha 14 anos e estava indo encontrar o seu namorado. O sequestrador colocou-a em um buraco, quase uma espécie de porão embaixo da casa. Durante os quatro anos que ali passou, Laura foi violentada e torturada de todas as maneiras possíveis, vivendo em situações precárias de higiene e sempre a mercê do seu sequestrador.

Estevão - "Ogro" como Laura o chama - perante a sociedade parece um homem trabalhador, frequenta a igreja e até mesmo se casou. Por ser marceneiro passa a maior parte do seu tempo no sitio onde desenvolve o seu oficio, enquanto sua esposa fica na cidade sem se importar com o fato do marido gostar mais do interior do que da própria cidade. Entretanto, é justamente no sitio que Estevão mantém Laura cativa e por isso passa mais tempo lá que o normal.


A medida que as páginas do livro se passam, vamos sendo inseridos a rotina de Laura, que narra com detalhes as visitas e os abusos de Ogro. Sofrendo violência física, moral e psicológica, o único ponto de escape dela é pensar nos anos felizes em que viveu com a família e com o namorado que ela tanto amava. Laura também espera conseguir fugir um dia e não deixa de tentar pensar em várias alternativas para sair daquele lugar.


“Estou com o balde grande lotado de fezes e não sobrou muita água. A vontade que tenho é de me afundar nesse balde tão cheio de merda quanto a minha vida.”

Um certo dia, Ogro acaba sequestrando outra menina e consequentemente sua atenção por Laura diminui consideravelmente. O que acaba se tornando uma chance para a garota fugir, mas após todos os abusos sofridos e as alterações de comportamento de Ogro, Laura fica cada vez mais confusa e teme como poderia ser sua volta para casa, afinal sua família provavelmente imagina que ela já está morta e todos seguiram em frente se esquecendo completamente dela. Entre a dúvida e a pressão psicológica sofrida, Laura passará por momentos de indecisão para tentar se adaptar a sua nova realidade.


É difícil falar sobre esse livro, principalmente porque me surpreendi com a forma como as páginas se passaram rapidamente e o quanto fiquei envolvida com a história de Laura. Rô Mierling possui um talento nato de contar história e nos inserir em qualquer cenário, seja ele um buraco ou uma casa, nos sentimos ligados com o ambiente e também com os personagens que possuem sentimentos diversos, que nos fazem refletir e também se assustar até onde uma mente insana pode ir para saciar os seus desejos. 

“— Estou brincando... se acalme... Vamos, não chore, foi só uma trepadinha, nem foi tão ruim assim. Só usei gasolina para te limpar porque não tenho outra coisa.”

O livro conseguiu me surpreender o tempo todo, não de uma maneira boa, infelizmente, já que a autora quis no passar não só uma reflexão, mas um retrato fiel dos casos de estupros dos dias de hoje, que muitas vezes acabam sem resolução, além do fato de que as vítimas acabam se culpando pelo ocorrido ou por muitas vezes se sentem menosprezadas e não conseguem retomar sua vida como antes. Mais do que uma simples histórica, vi nesse enredo também um alerta, para cuidarmos melhor das nossas meninas e sempre tentar combater qualquer tipo de violência, lembrando que a culpa NUNCA será da vítima.


O livro é um excelente trabalho da DarkSide Books, mas foi lançado inicialmente no Wattpad onde atingiu um número altíssimo de leituras, o que é bem merecido pois é uma história que nos toca. O desfecho acaba sendo difícil de descrever, pois possui um certo caráter subjetivo. No meu caso, esperava algo totalmente diferente e me frustrei um pouco com o encerramento, embora após ter fechado o livro eu realmente consegui entender a verdadeira mensagem que a autora quis passar.


A recomendação fica para aquelas pessoas que gostam de uma leitura mais reflexiva e que estejam cientes de que o livro possui uma carga emocional muito forte e por ser fruto de várias pesquisas da autora, mostra um verdadeiro aprofundamento do assunto.

"Eu acredito fielmente que escravos e prisões não se fazem somente com paredes, grades ou algemas, mas também com simples palavras e situações".

24 comentários:

  1. Embora seja um livro que me parece ter uma qualidade muito boa, eu não tive coragem para ler ainda. Acredito que na maior parte da leitura eu precisaria parar de ler, respirar um pouco, talvez até esperar alguns dias, e só depois voltar a ler.

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Sou louca pela DarkSide, amo terror, mas esse livro consegui me deixar apreensiva, acho que é por causa dessa tensão emocional, juntando com as cenas de estupro, deve ser uma leitura bem difícil e que ainda não estou pronta para fazer.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Adorei a sua resenha, já estou indo correr e ler o meu haha
    O livro tem dividido muito as opiniões por se tratar de um tema bem polêmico e forte.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Eu queria muito ler esse livro, não dá pra negar que o trabalho da Darkside está incrível, mas ao contrário da sua resenha positivissima, encontrei algumas negativas que deram uma esfriada no meu interesse. É o tipo de leitura que eu gosto, mas infelizmente, por enquanto passo, mas não descarto de todo.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  5. Heiii, tudo bem?
    Nossa, que livro intenso!
    Fiquei bem curiosa com o desfecho e rumo dos personagens, ainda nao conhecia o livro Diário de Uma Escrava e fiquei bem interesada.
    A edição está linda, fiquei impressionada com a lombada, chama mto a atençao.
    Adorei a resenha.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  6. Olá! Já li resenhas como a sua destacando a importância da reflexão causada por este livro. O trabalho e o cuidado da DarkSide com a edição é para ser louvado. No entanto, no momento em que estou, não daria conta da carga da história. Espero que ela encontre mais leitoras e leitores como você e o destaque que merece. Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Muito linda a capa!
    O livro em si trata de um tema muito importante, e delicado. Ao contrário do que a sinopse indica, acho difícil tratar o homem como psicopata uma vez que temos uma cultura de inferiorização e objetificação feminina aliada à cultura do estupro. Ou seja, homens são ensinados a inferiorizar e controlar meninas e mulheres, de forma que o cara, poderia ser só mais um fruto dessa cultura, podre.
    De qualquer forma, achei muito boa sua análise e me interesso muito pelo livro!

    ResponderExcluir
  8. Desculpe... Mas eu não conseguiria. É forte e triste demais pra mim. Os quotes que voc~e separou forma muito marcantes e bem escolhidos. Amei sue blog tão diferente, a estrutura da sua resenha e a fonte tão legível! Você foi maravilhosa, Vivi! Um beijo!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li mas realmente é um livro que tem todas as chances de ser daqueles premiados eternamente. Não tem uma resenha negativa sobre ele e o assunto e reflexões causadas me parecem realmente mexer com a gente.

    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Olá ♥
    Ao mesmo tempo que tenho curiosidade em ler esse livro tenho um certo receio, pois a carga emocional dele parece ser bem densa. A premissa me lembrou muito a do filme 360 dias de cativeiro. A escrita da autora só vejo elogios referente. Sua resenha me deixou curiosa e até um pouco encorajada a fazer a leitura. Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Ola Vivi
    Confesso que ainda estou me preparando psicologicamente para ler esse livro devido a carga emocional, acredito que devido a minha correria ando optando por leituras mais leves, leio muitos e muitos elogios a escrita da autora e densidade do livro, pretendo ler ainda esse ano. Amei sua resenha. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Diário de uma escrava está na minha lista de desejados desde seu lançamento.
    A premissa me chama bastante atenção pelo tema abordado. Acredito que a intensa carga emocional deixe a trama ainda mais realista.
    Acho que é uma leitura que tem tudo para me agradar.
    Ótima resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi
    Nossa que livro tenso.
    Um tema realmente bom para ser abordado, divulgado. E que ótimo uma editora de destaque como a Darkside ter esse livro.
    Ótima sua resenha.
    Bj

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem? Vejo que é livro bem intenso em carga emocional. Não basta o tema, pesado e realidade de muitas mulheres, que tem mas também traz essa carga junto. Não sei se teria maturidade suficiente no momento para entender e tentar pensar sobre essas reflexões. Não falo em questão de idade, mas questão de âmbito de leitura. Quero MUITO realizá-la mas ainda acho que não estou preparada. Gostei da forma que você trabalhou a resenha, nos deixa curiosa com o que encontra. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Olá lindona,

    Estou apenas esperando meu boom na universidade passar para pegar esse livro e me aprofundar nessa obra, porque ao contrário da maioria gosto de livros viscerais e que mostram a realidade sem pudor. Quero saber o que aconteceu com a personagem e como a autora trabalhou com o personagem "Ogro" que parece um psicopata, mas com toda certeza deve ser apenas um homem resultado da cultura machista.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oi, li essa obra enquanto estava no Wattpad e confesso que amei demais a história - mesmo contendo um tema beeeeeem pesado. Quero muito essa edição que pelas fotos está maravilhosa! A única coisa que não me agradei foi o final, mas pode acontecer, né não?

    ResponderExcluir
  17. Oiii!

    Infelizmente, esse não é um livro que eu tenha vontade de ler. Sei da grandeza da mensagem, da oportunidade de outras pessoas ganharem voz mas não é o livro que conseguiria ler pois acho muito mais forte do que o que eu estou acostumada. Pode ser que mude de ideia mais pra frente, mas no momento, me contento com as resenhas.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Oie, tudo bem?! Olha eu li esse livro e não consegui até hoje esquecer as sensações no momento em que li. Tanto que estou esperando para ler outro bem parecido. a crueza das cenas descritas aí me chocaram bastante e me deixaram amis apavorada com o mundo. E o que dizer do final, não é mesmo?!
    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Olá!

    Diversas resenhas positivas para esse livro, mas eu não tenho coragem de ler, dada sua alta carga emocional, além de não conseguir suportar livros em que mulheres são subjugadas todo o tempo. No mais, parabéns pela sua resenha, os quotes são de arrepiar.

    ResponderExcluir
  20. Olá! Eu acho o trabalho gráfico da DarkSide maravilhoso! O livro da Rô está fazendo bastante sucesso, mas..Não sei se conseguiria ler. Justamente pelo tema abordado. É uma história bem forte, que impacta bastante o leitor e mostra o lado mais vil do ser humano. Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Oie, tudo bem? Já vi algumas pessoas indicando esse livro, e todas comentam sobre a carga emocional que vem junto com a leitura. Confesso que nunca li nenhum título tão forte assim, e pela resenha creio que ainda não estou preparada para isso. O tema é atual, é verdadeiro, e talvez algumas cenas não saiam de nossas mentes após a leitura. Sua resenha foi muito bem escrita. Beijos, Érika ^^

    ResponderExcluir
  22. Conheço a Rô dessas andanças do Facebook e estou muito feliz com o sucesso dela. Conforme você mencionou é um livro com uma carga emocional forte e um tema pesado, portanto acho que não é o meu tipo, gosto de uma leitura mais leve. Mas adorei sua resenha, expressasse bem sua opinião e as fotos estão maravilhosas.

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Tenho visto esse livro sendo bem comentado, mas não tinha lido nenhuma resenha de fato, e cara, que história, sei que vou ficar numa bad, pois como você falou tem uma carga emocional pesada. Quero conferir,, mas não por agora rs' adorei a resenha, parabéns!

    Beijos!
    https://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Oie...
    Fiquei muito feliz quando a Rô lançou o seu livro e principalmente pela grande editora que foi. Entretanto, eu não tenho psicológico para ler essa obra.... Então..

    Beijos

    ResponderExcluir