RESENHA: Enfeitiçadas

21 março 2017

Título: Enfeitiçadas - As Crônicas das Irmãs Bruxas #1
Autora: Jessica Spotswood
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Nota: 4/5
Sinopse: No leito de morte de sua mãe, Cate Cahill fez uma importante promessa: proteger a todo custo suas irmãs mais novas, Maura e Tess. Essa tarefa é mais difícil do que parece, afinal, as irmãs guardam um importante segredo: elas são bruxas. Em uma sociedade governada pela Fraternidade, instituição que pune qualquer suspeita de bruxaria com a prisão, a internação num hospício ou a morte, ser bruxa significa estar constantemente em perigo. Aos 17 anos, faltando apenas algumas semanas para que Cate decida entre se casar ou abraçar a Irmandade - braço feminino da Fraternidade -, talvez ela não consiga manter sua promessa, principalmente depois de encontrar o diário da mãe, que revela um segredo capaz de levar a família à destruição. Desesperada para descobrir alternativas, Cate começa a vasculhar livros proibidos e a encontrar ajuda em novos amigos rebeldes, tudo isso enquanto precisa lidar com eventos sociais, propostas de casamento e um romance proibido com o inadequado jardineiro da família. Se o que sua mãe escreveu for verdade, as garotas Cahill não estão a salvo - nem da Fraternidade, nem da Irmandade, nem delas mesmas.
Avaliação:

Já tinha me interessado por essa história desde o seu lançamento, mas só consegui adquirir os livros no black friday do ano passado e por isso não perdi tempo e resolvi iniciar a leitura. Com um romance delicado, irmãs conflitantes e uma ambientação totalmente nova, "Enfeitiçadas" consegue conquistar qualquer apreciador de obras do gênero, principalmente por sua singularidade e construção de personagens cativantes.

A estória se passa no século XIX, em uma cidade interiorana na Nova Inglaterra. O país é dominado pela Fraternidade, uma organização político-religiosa com membros masculinos, que derrubaram todas as bruxas do país no século passado e desde então, vem lutando incansavelmente para deter qualquer bruxa que tenha restado ou qualquer mulher que se digne com elas. 

Logo no inicio conhecemos Cate Hill, uma jovem de dezesseis anos, irmã mais velha da casa e por isso cheia de responsabilidades. Desde a morte da sua mãe, há três anos atrás, ela vem cuidando da casa e também de suas irmãs mais novas, Maura e Tess. As três irmãs são bruxas, com dons ainda aflorando mas já perceptíveis. O pai delas nada sabe do assunto, pois vive viajando e passando cada vez menos tempo com suas filhas. Assim, Cate é quem cuida da casa e ensina o pouco que aprendeu sobre magia com a mãe, para as irmãs. Esta tarefa é bem complicada, pois não podem deixar que nenhum dos empregados a vejam e muito menos qualquer pessoa da cidade.


Infelizmente para Cate, seu tempo parece estar contado. Falta pouco tempo para os seus dezessete anos e como de costume, ela deve anunciar o seu noivado, ou declarar sua vontade de se juntar a Irmandade, que é basicamente o oposto da Fraternidade, mas composta por mulheres. Cate não quer de forma alguma a segunda opção, já que precisaria se afastar das irmãs para tanto e isso não está nos seus planos. Sua única opção no entanto, é se casar. O problema é que seu pretendente, que era seu único amigo e vizinho, se mudou alguns anos para Nova Londres e ela tem pouquíssimas informações sobre ele, principalmente se ele ainda tem interesse em se casar com ela.

"De que adianta ensinar uma mulher a ler? Meninas, vocês devem tentar não pensar de jeito nenhum. Isso pode machucar suas cabecinhas bonitas. O senhor nos livre, pode fazer com que nos questionem. Não devem jamais questionar seus superiores. E lembrem-se: até mesmo o mais estúpido dos homens terá sempre mais razão do que vocês."

Para piorar a situação, sendo obrigada a esconder sua magia dos pais e dos empregados, ela acaba se surpreendendo quando o seu pai, seguindo o conselho da vizinha, resolve contratar uma governanta para ensina-la os bons modos e conseguirem encontrar um marido, já que após a morte da mãe, ambas se tornaram muito reclusas e são vistas como esquisitonas e intelectuais pela sociedade, uma impressão nada boa para elas. 


A governanta acaba sendo Elena Robichaud, uma completa estranha e que deixa Cate apreensiva, pois suas irmãs mostram cada vez mais suas habilidades e ela tem que a Irmã Elena acabe descobrindo. Em meio ao turbilhão de confusões em sua vida, Cate ainda conhece Finn um jardineiro contratado pelo seu pai, que além de ser lindo é muito carismático e meche com os sentimentos de Cate. O problema todo é que seu pretendente, Paul acaba retornando para a cidade e tudo isso se complica mais ainda, quando ao encontrar o diário de sua mãe, Cate descobre uma profecia que envolve três irmãs bruxas. 

"Mas não gosto de ser forçada a fazer nada. Por mais segura e bonita que seja, uma jaula é sempre uma jaula."

É difícil falar desse livro, pois tive sentimentos conflitantes ao longo da história. O enredo em si é muito bom, conquista o leitor em vários pontos, mas peca ao não mostrar tanta magia quanto é esperado, vemos nessa obra mais conflitos relacionados a situação vivida por Cate e toda pressão pela qual ela passa, o que não torna a história ruim, mas nos faz ficar com raiva de vários personagens. O grande cerne da história, é o banimento da magia e a forma como as mulheres são eliminadas, caso sejam consideradas bruxas. 


O desfecho é cruel, digo isso porque ficamos triste com o rumo dos acontecimentos, ainda que abra um excelente gancho para o segundo livro. O ponto alto do livro é o romance entre Cate e Finn, que além de ser bem construído, traz toda uma delicadeza de sentimentos que conquistam o leitor. A escrita da Jessica é muito fluida, mesmo narrando uma época 'histórica', ela consegue descrever os cenários com riqueza, sem tornar o livro monótono. 


"Parte de ser forte é saber quando pedir ajuda."


O livro foi publicado para Editora Arqueiro e é o primeiro da série "As Crônicas das Irmãs Bruxas", os dois volumes também já foram publicados e em breve trarei a resenha para vocês. A capa é linda, muito condizente com a história e a diagramação embora seja simples, é muito delicada. A recomendação fica para os fãs de fantasia ou aqueles que gostam de aventuras históricas, que envolvam bruxas, uma espécie de 'Inquisição' e um romance pelo caminho. 

9 comentários:

  1. Olá,

    Eu acompanhei o lançamento também, mas ainda não tive a oportunidade adquiri um exemplar, mas fico feliz que você conseguiu comprar na Black Friday. Eu estou bem interessado no livro, mesmo você dizendo alguns pontos que deveriam ser mais atentos a autora, acho que isso não me incomodaria e ainda tenho vontade de ler a obra. Adorei a sua resenha, amei as fotos também! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu lembro do tempo do lançamento desses livros da série, e inclusive os mesmos o estavam em meus desejados, mas acabou passando o tempo e eu acabei desistindo de adquiri-los. Ainda tenho sim muita curiosidade em ler a trilogia, e depois de sua resenha só deixa claro que apesar de suas falha a obra aprece ser interessantíssimo. Sem sitar o qunto e amo as capas da mesma kjkkk. Até mais ver

    ResponderExcluir
  3. Eu sou simplesmente apaixonada nessa série. O que vc chamou de 'pecado de falta' eu entendi como 'necessidade' - com tantas pessoas perseguindo as bruxas ficar usando magia a torto e a direito seria muito arriscado e incoerente. Bem, eu sou super suspeita eu adoro essa série, chorei, ri, odiei e amei o desfecho. Foi incrível ♥

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  4. Nossa, adorei sua resenha! Além da capa ser linda, o gênero também despertou meu interesse. Já gostei logo de cara da Cate e não consigo imaginar o quão difícil deve ser para ela que com apenas 16 anos, ter que não apenas cuidar de suas irmãs como também evitar que seus poderes sejam descobertos e encontrar um marido. Fiquei bastante curiosa em saber como essa história irá terminar. Bjss!

    ResponderExcluir
  5. Olha só, eu tinha outra impressão do livro. A sua resenha me ajudou a entender de que forma a autora desenvolve a premissa. Interessante! Obrigada por colocar minhas opiniões no trilho certo! Abraços!!!

    ResponderExcluir
  6. Menina eu sou louca pra ler essa história, o gênero é justamente o que eu gosto e a capa é maravilhosamente linda, né? Não tem como negar! E sua resenha me despertou ainda mais interesse, parece uma história muito forte! Amei!

    ResponderExcluir
  7. Eu estou querendo essa história faz muito tempo, lembro que a sinopse e a capa me chamaram muito atenção, mas me decepcionei um pouco ao ver que se tratava mais de romance do que de magia. Pois o principal motivo de querer esse exemplar, era a fantasia.

    ResponderExcluir
  8. Olá lindona,

    Eu sou gamada nessa série, porque sou apaixonada por feiticeiras e bruxas e o uso da magia de forma indevida é muito leviano e acho bem crucial eles focarem isso no livro e colocarem a atenção no uso necessário e no romance.

    Espero adquirir as obras em breve.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Desconhecia a obra, mas chamou muito minha atenção essa capa muito bonita e a sinopse que nos deixa intrigados.
    A premissa é bem interessante e gostei de saber mais alguns detalhes. O que me animou é saber que os personagens são bem construídos e cativantes, sendo que a trama apresenta suas singularidades. Porém, um dos pontos que você destacou me deixou um pouco desanimada que é em relação à quantidade de magia que a obra apresenta. Achei apresentaria mais.
    Ainda assim, pretendo fazer a leitura assim que possível.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir