RESENHA: Fábrica de Vespas - Iain Banks

21 agosto 2017

Titulo: Fábrica de Vespas
Autor: Iain Banks
Páginas: 233
Editora:  Darkside Books
Nota: 4/5
Sinopse:  Frank – um garoto de 16 anos bastante incomum – vive com seu pai em um vilarejo afastado, em uma ilha escocesa. A vida deles, para dizer o mínimo, não é nada convencional. A mãe de Frank os abandonou anos atrás; Eric, seu irmão mais velho, está confinado em um hospital psiquiátrico; e seu pai é um excêntrico sem tamanho. Para aliviar suas angústias e frustrações, Frank começa a praticar estranhos atos de violência, criando bizarros rituais diários onde encontra algum alívio e consolo. Suas únicas tentativas de contato com o mundo exterior são Jamie, seu amigo anão, com quem bebe no pub local, e os animais que persegue ao redor da ilha.Abandonado à própria sorte para observar a natureza e inventar sua própria teologia – a maneira do Robinson Crusoé de Daniel Defoe –, Frank desconhece a escola e o serviço social, já que seu pai acredita na educação “natural”, recomendada pelo filósofo do século XVIII Jean-Jacques Rousseau e apresentada em seu romance Emílio, ou Da Educação (1762), que sugere que as crianças devem crescer entre as belezas da natureza, permitindo que elas se deleitem com a flora e a fauna. A natureza humana seria boa a princípio, mas corrompida pela civilização. Quando descobre que Eric fugiu do hospital, Frank tem que preparar o terreno para o inevitável retorno de seu irmão – um acontecimento que implode os mistérios do passado e vai mudar a vida de Frank por completo. Narrado em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Frank, FÁBRICA DE VESPAS consegue produzir um olhar ao mesmo tempo bizarro, imaginativo, perturbador e repleto de humor negro do que se passa dentro da mente de uma criança psicopata.
Avaliação:


Hoje na minha primeira resenha vim falar desse livro que causa discussões nos grupos de leitura, uns amam, outros odeiam. Alguns compraram pela capa sem saber da história  e se decepcionaram, e outros amaram a história. Bom , eu quis tirar a dúvida ,  então vamos lá.

A história é narrada pelo Frank, com um jeito aparentemente quieto, com dezesseis anos e com uma vida já tumultuada,  mora com o pai (que por sinal é muito estranho), e passa a maior parte do tempo pela ilha onde mora  , construindo represas , diques,  e matando animais para suas estacas e rituais que para ele,( sim ele tem comportamento violento com os bichinhos), servem para proteger a ilha, e as vezes vai num pub se encontrar com o único amigo , o Jamie.

Até que um dia ele descobre que seu irmão Eric fugiu do manicômio onde estava a um tempo , então com a ajuda da Fabrica ele quer estar pronto para quando seu irmão chegar.


O livro não é cansativo , a leitura flui bem se você estiver disposto a ler pelo ponto de vista de um psicopata, que se gaba por ter matado três pessoas e ninguém descobriu.

Ao mesmo tempo , você  acompanha  vários questionamentos, pontos de vista onde no mundo do Frank estão totalmente certos, e claro,  o motivo que o levou a cometer as mortes. É um livro rico em detalhes, que fazem com facilidade ,você imaginar todas as situações, ah,e com um final totalmente inesperado.


Livro lançado pela Editora Darkside com uma edição maravilhosa,  algumas pessoas podem achar até chato tantos detalhes narrado no livro, mas assim que funciona a cabeça de um psicopata,  os detalhes para dar certo e a paciência são essenciais.


Recomendo o livro para pessoas que além de curtir esse tipo de leitura, está a procura de algo diferente para ler, sair um pouco da rotina de leitura e  porque não da  sua zona de conforto?

QUOTES

“Dois anos depois de matar Blyth, matei meu irmãozinho Paul, por motivos muito mais sérios e diferentes daqueles que eu tivera para acabar com o primeiro. Daí, um ano depois, foi a vez da minha priminha Esmeralda, por puro capricho. Esse é o placar até agora. Três. Não mato ninguém há anos, e não pretendo matar de novo. Foi só uma fase pela qual passei.”

"É claro que eu estive matando coisas. Como diabos eu conseguiria cabeças e corpos para as Estacas e para o Abrigo se eu não matasse coisas? Não acontecem mortes naturais o bastante. Mas não dá pra explicar isso para as pessoas.''

"Uma morte é sempre excitante, sempre faz com que você perceba quão vivo e vulnerável está, mas quão sortudo é. Mas a morte de alguém próximo dá uma boa desculpa para que você fique um pouco doido por um tempo, e faça coisas que de outro modo seriam indesculpáveis. Que maravilha seria agir feito um alucinado e ainda sim ganhar a simpatia de todos."

"Era tudo de propósito, claro. Pouco do que faço não é de propósito, de um jeito ou de outro."

"Nossas vidas são símbolos. Tudo que fazemos é parte de um padrão que, pelo menos em parte, decidimos. O forte cria o seu próprio padrão e influencia o de outras pessoas, o fraco tem seus caminhos traçados por alguém."

13 comentários:

  1. Parabéns adorei a resenha, deu até vontade de ler sendo que nunca li o gênero

    ResponderExcluir
  2. Oi, eu tenho tamanha curiosidade e vontade de ler esse livro menina, sei que seria uma ótima pedida e fiquei com dó de Eric, só imagino como deve ter sido a sua vida e essa edição está um luxo.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Hey, Vivianne!

    Eu adoro os livros da Darkside, mas só pelo fato de você ter mencionado que Frank é violento com os bichinhos... rs. Mesmo que seja ficção, eu não gosto de ler esse tipo de coisa.
    Se eu tivesse lido, certamente faria parte das pessoas que odiaram o livro... rsrs.
    Vou deixar passar a dica.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Vivi!
    Adorei a capa, não conhecia o livro, raramente acompanho as publicações da editora. esse edição é linda mesmo e eu gostei da temática, vou procurar para ler.

    ResponderExcluir
  5. Oii
    Sempre vejo esse livro, mas não saia qual o assunto dele. Gostei muito! achei interessante acompanhar a visão de um psicopata.
    Dica anotada!
    bjus

    ResponderExcluir
  6. Olha, tá bem longe de ser o tipo de livro que me agrada, porém como você disse é bom para sair da zona de conforto e só por isso eu daria uma chance.

    ResponderExcluir
  7. Oie
    não sei o que pensar pois é um enredo bem diferente e as vezes estamos procurando algo bem diferente então quem sabe uma hora dessas eu não arrisque, parabéns pela resenha

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá gostei bastante da premissa do livro, ele apresenta uma proposta curiosa, parabéns pela resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá, eu não conhecia esse livro e pelos seus comentários parece ser bem diferente *-* Sem duvida preciso lê-lo.

    ResponderExcluir
  10. Oi!!
    Eu tenho curiosidade com relação a esse livro, gosto de histórias que envolvem psicopatas, são tramas que geralmente me prendem e gosto quando o autor narra bem os detalhes isso me faz ver tudo o que esta acontecendo é como se eu me sentisse mergulhada na trama.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem? Sempre tive curiosidade sobre o livro, mas pela mesma questão que você levantou, ou amam ou odeiam, acabo adiando a compra. Gosto de narrativas descritivas porém na medida certa. Ainda tenho que pensar se arriscarei ou não. Gostei da sua resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá! Acho incrível os livros da Editora, sempre uma super produção. Ainda não li o livro, espero ter oportunidade em breve. Muito boa sua resenha, bjooo

    ResponderExcluir
  13. Realmente, o livro não é cansativo. Eu achei o final desse livro uma loucura, não imaginava mesmo. E a melhor parte é que tudo faz sentido haha.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir