RESENHA : MASTER FREAK- IAPSA

07 dezembro 2017

Título: Master Freak
Autora: Iapsa
Páginas: 299
Editora:Sekhmet
Nota: 4/5


Sinopse: Após um acidente na fábrica onde trabalhava, Margot Küllon acaba sendo levada como escrava para um circo dos horrores moderno: um bordel de luxo onde todas as garotas têm alguma deformidade, e são forçadas a exibi-las no picadeiro para clientes que pagam fortunas para estar ali. Porém, algumas esquisitices são mais estranhas que outras: uma menina com múltiplos braços capaz de controlá-los e escondê-los dentro do corpo, super-força e habilidades físicas inimagináveis... E uma garota supostamente tele cinética, cujo nome e origem dos poderes todos desconhecem: a chamada Master Freak. Forçada a ser parte do freakshow e sem entender como tudo isso é possível, Margot precisa encontrar uma maneira de desvendar estes mistérios e escapar do bordel antes que seja tarde. O que ela não sabe é que fugir do freakshow será apenas o começo de uma aventura que mudará sua vida para sempre.
Avaliação



E ai galera, prontos para mais uma resenha? A de hoje é a resenha do livro Master Freak, sobre o qual eu já fiz a um tempo um post de "Primeiras Impressões".

Bom, como eu já havia dito, o livro é sem dúvida autêntico, com uma história nada tradicional, além de ter um enredo muito bem trabalhado. Escrito em primeira pessoa,  para quem não se lembra do último post, a história é contada por Margot, uma adolescente que vive no subúrbio tentando ganhar a vida em uma fábrica. A história, inclusive, começa neste ponto, quando a fábrica em que ela trabalha, pega fogo, mas nossa protagonista não se lembra do que realmente aconteceu. 


Ao acordar em um ambiente desconhecido, percebe que está em uma ala de hospital, cheio de pessoas que não conhece. Confusa, percebe que um noticiário na tv do quarto em que está relata o ocorrido na fábrica, mas o que ela não esperava de modo algum é que ela era a pessoa que estava sendo acusada de ter provocado o incêndio. Uma mulher misteriosa de nome Elysia Corellan a informa que a salvou do local, já que se fosse achada seria presa. Porém, ainda que Margot insista em demonstrar que não se lembra do ocorrido e de que acredita não ter feito aquilo, é levada para Corellan House, uma espécie de Freak show cheio de meninas.
"De um segundo para outro, sinto meus joelhos irem direto para o chão. Solto uma tosse sufocada e, antes mesmo de conseguir pensar, ergo minha cabeça para ver o lugar em minha frente: uma construção grande, de pedra, mas com uma enorme tenda de lona bem no meio, atrás de um letreiro luminoso com o nome "Corellan House". E logo abaixo, em letras menores, porém, mais legíveis que o título em si, vem outra palavra: Freakshow."
Ao conhecê-las, percebe que cada uma tem uma anomalia no corpo, como ela, que tinha dois ossos extras nas costas desde que nasceu. A tal mulher, Elysia, explorando a deformidade de cada uma das garotas naquele local promove apresentações para convidados, para os quais,  as garotas devem mostrar suas deformidades.

Mas o pesadelo sempre pode piorar... então Margot descobre que também terá que prestar serviços sexuais já que deve se prostituir para os convidados. Ao perceber então que se tornou, assim como todas as meninas na Corellan House, uma escrava sexual, tudo parecia estar perdido, mas Margot começa a descobrir coisas sobre o local e sobre a si mesma, que podem ajudá-la a escapar daquele show de horrores em que vive.


Bom, além do drama que já carrega a história de nossa personagem, coragem e ação vamos econtrar, e por que não.....uma pitada de romance ?
"Aqui, com Peter, parece que eu encontro a paz que precisava para enfim descansar."
 E então? Conseguirá nossa personagem escapar daquele local? Encontrará respostas para os questionamentos que rondam seus pensamentos? 

Só descobrirá se ler a obra e digo é uma história linda, de superação, de aceitação e acima de tudo de esperança. A autora, por meio das deformidades que criou em suas personagens, fez uma analogia com as diferenças que existem entre as pessoas, características que cada um carrega e que nos torna únicos em relação aos demais, mesmo que algumas pessoas só consigam ver o lado negativo, como nossa Margot no início da trama. Mas ela começa a se ver de uma outra forma e a aceitação de si mesma a fez perceber que o que antes era defeito aos seus olhos, na verdade, sempre foi um privilégio. Então, leia o livro da Iapsa e se inspire a se aceitar mais, buscando o lado positivo daquilo que você é... 

Já tentou ser seu próprio show particular hoje? #FICAADICAhahaha...

Até mais pessoal...

"As verdadeiras aberrações humanas são aquelas que o mundo nunca vai conhecer de imediato."

Nenhum comentário:

Postar um comentário